change your mood
 
 

Apresentação da SPAP

A Sociedade Portuguesa de Alergologia Pediátrica (SPAP) não é um recém-nascido sem história,  antes pelo contrário, apresenta uma gestação muito prolongada, na sua antecessora,  a Secção de Imunoalergogia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SIAP-SPP), criada em Março de 1985, ou seja, há 26 anos.

Não posso deixar de realçar o importante papel desempenhado pela SIAP-SPP ao longo destes anos, tanto a nível nacional como internacional, na afirmação, formação e desenvolvimento da imunoalergologia pediátrica.

Realço a participação activa na criação da Sociedade Europeia de Alergologia e Imunologia Clinica Pediátrica (ESPACI), e na sua contribuição activa nos vários Congressos dessa Sociedade, conseguindo trazer e organizar alguns dos seus eventos para o nosso País.

A existência da SPAP obriga-nos a novos desafios, embora na continuidade do trabalho desenvolvido pela SIAP-SPP., a sermos considerados como parceiros em pé de igualdade com Sociedades afins, ao reconhecimento como elemento activo em grupos de trabalho ou comissões criadas ou a criar, onde se discutam problemas relacionados com a criança.

Nas últimas décadas houve um extraordinário avanço na Pediatria com a criação das sub-especialidades pediátricas, permitindo uma melhor assistência à criança

As sub-especialidades, como o seu próprio nome indica, não querem substituir as especialidades, assim como estas não podem anular aquelas.
As sub-especialidades são um complemento enriquecedor das especialidades, devendo ambas contribuir para um melhor cuidado daqueles a quem se dirigem.

A criança não é um somatório de órgãos e sistemas, não bastando o especialista do órgão ou sistema.
A criança é um organismo em desenvolvimento e crescimento, com particularidades fisiológicas, psicológicas e emocionais próprias, necessitando que, de quem dela cuida, tenha uma formação pediátrica global e não sectorizada, que englobe cada problema no todo, procurando não tratar a doença específica, mas tratar e equilibrar a criança que padece dessa doença.

São objectivos da SPAP e fazem parte dos seus estatutos: 

Aprofundar os conhecimentos sobre Alergologia Pediátrica, promovendo e estimulando o estudo da Alergologia e divulgando os conhecimentos existentes.
Para esse efeito propõe-se designadamente:

a) dar parecer sobre assuntos da sua competência;

b) promover Reuniões de âmbito nacional e/ou internacional onde se possam expôr e debater problemas ligados a esta área  da patologia pediátrica;

c) promover publicações regulares e/ou irregulares;

d) propôr às entidades oficiais a adopção de medidas que visem a prevenção e tratamento das patologias do foro alergológico da criança;

e) promover acções de divulgação cientifica de âmbito alargado à população em geral, e apoiar iniciativas que resultem numa melhor qualidade de vida para o doente pediátrico deste foro;

f) patrocinar, através de bolsas de estudo ou de instituição de prémios científicos, a investigação nesta área.

Pela declaração Universal dos Direitos Humanos e dos Direitos da Criança, a criança tem direito a cuidados especiais em razão da sua falta de maturidade física e mental.

Quem, sem formação pediátrica, desconhecendo as particularidades físicas, psíquicas e emocionais das diversas fases do desenvolvimento da criança, pode dar um cumprimento cabal a esta resolução.

Todo o capital que investirmos na criança não será desperdício, mas pelo contrário, será altamente rentável no futuro, contribuindo para uma sociedade mais digna e saudável, no sentido lato da palavra.

A criança é a semente mais nobre e com maiores potencialidades de frutificação.

Temos de ser menos egoístas no presente não hipotecando as gerações futuras.

 

Dr. Libério Bonifácio Ribeiro
Presidente da SPAP

Com o apoio
partner1